Welcome!

API Journal Authors: Carmen Gonzalez, Harry Trott, Elizabeth White, Pat Romanski, Yeshim Deniz

News Feed Item

Lenovo informa resultados do segundo trimestre de 2012 e 2013

A Lenovo Group informou hoje os resultados de seu segundo trimestre fiscal encerrado em 30 de setembro de 2012. Superando o mercado em todas as áreas geográficas, a Lenovo continuou seu esforço para se tornar o fornecedor principal na indústria de computadores, com recorde de vendas trimestrais de US$ 8,7 bilhões, um aumento de 11% em relação ao ano anterior. Crescendo mais rapidamente do que as quatro principais empresas de computadores por três anos consecutivos, a Lenovo também obteve outro recorde trimestral de US$ 204 milhões antes dos impostos, prova de que a empresa continua a se beneficiar do seu histórico de crescimento lucrativo.

Durante o segundo trimestre fiscal, as remessas de computadores da Lenovo no mundo cresceram 10,3%, num mercado difícil que teve redução de 8% em relação ao ano anterior, o 14º trimestre consecutivo em que a empresa cresceu mais rapidamente do que a indústria de computadores como um todo. Neste ambiente estimulante, a Lenovo alcançou sua fatia de mercado mais elevada no mundo de 15,6%*, ganhando pontos de participação em todas as regiões, com todas as categorias de produto em que compete e em todos os respectivos segmentos de clientes.

Este crescimento equilibrado tornou-se uma marca da Lenovo nos últimos três anos, e é o resultado do foco contínuo da empresa na sua estratégia de "proteger e atacar", em que a Lenovo reforça sua posição nos lugares ou mercados onde opera um negócio sólido e atinge simultaneamente novos lugares ou mercados onde se apresentam oportunidades para alcançar ainda mais clientes. Entrar nestes novos mercados é essencial para a Lenovo manter sua posição de liderança na era PC Plus onde os tablets, smartphones e smart TVs continuam a ganhar força e mantêm a aceitação recorde do cliente.

Além de impressionantes ganhos de fatia de mercado, a Lenovo comunicou um lucro líquido de US$ 162 milhões no segundo trimestre, um aumento de 13% em relação ao ano anterior, com margem bruta de 12,1%. O lucro bruto do segundo trimestre fiscal aumentou 11% em relação ao ano anterior, para US$ 1,1 bilhão, enquanto o lucro operacional do segundo trimestre foi de US$ 206 milhões, um aumento de 24% em relação ao ano anterior.

Os ganhos básicos por ação no segundo trimestre fiscal foram de 1,58 centavo de dólar ou 12,55 centavos de HK (dólar de Hong Kong). As reservas líquidas de caixa em 30 de junho de 2012 totalizaram US$ 3,6 bilhões. O conselho diretor declarou dividendos preliminares de 4,5 centavos de dólares de Hong Kong por ação.

Com a era PC Plus se concretizando, a Lenovo fez vários movimentos ousados durante o segundo trimestre fiscal para solidificar sua posição de liderança, anunciando duas aquisições importantes: A CCE, conhecida no Brasil como líder em computadores e eletrônicos de consumo, que amplia significativamente a presença da Lenovo no terceiro maior mercado mundial de computadores, incluindo capacidades de fabricação, e a Stoneware, empresa de software com sede em Indiana, com foco em computação em nuvem, vão ajudar a Lenovo a aumentar sua capacidade de ofertas comerciais e de consumo em nuvem, principalmente a capacidade de fornecer conteúdo seguro em vários dispositivos nos setores de educação e governo.

Duas semana atrás, a Lenovo anunciou uma parceria global com a EMC, criando um programa de desenvolvimento de tecnologia de servidor que vai ajudar a levar inovação e expandir os recursos da Lenovo com servidores padrão da indústria, de x86. Como parte do acordo, a Lenovo vai colocar esses servidores no mercado por conta própria e vai incorporá-los ao longo do tempo a sistemas selecionados de armazenamento da EMC. Na semana passada, a Lenovo anunciou a formação do Enterprise Product Group, uma nova unidade de negócios que vai se concentrar na expansão das ofertas de servidores, armazenamento, rede e software voltadas para uma variedade de clientes comerciais, incluindo grandes empresas, pequenas e médias empresas e integradores de sistemas.

Também durante o segundo trimestre, a Lenovo anunciou a abertura de uma linha de produção na Carolina do Norte, criando cento e quinze novos empregos na indústria, reforçando sua posição competitiva como empresa global, com fortes raízes locais.

"Com a forte execução de nossa estratégia de proteção e ataque, a Lenovo continuou sua dinâmica de crescimento forte e equilibrado. Nossa participação de mercado mundial de computadores atingiu uma outra alta histórica, deixando a empresa mais perto do nosso sonho de ser a líder mundial em computadores de mesa. Com o esforço de quatro anos, nosso negócio de computadores para o consumidor tornou-se o número um do mundo pela primeira vez neste segmento. Nosso negócio de smartphones na China, que começou há apenas dois anos, mais uma vez reforçou a posição da empresa como a segunda maior", disse Yang Yuanqing, presidente e diretor executivo da Lenovo. "Mais importante, não só crescemos rapidamente, mas também melhoramos nossa rentabilidade de forma consistente, com rendimento bruto atingindo um recorde neste trimestre. Como os mercados emergentes fora da China e de negócios maduros transacionais entraram em fase de crescimento rentável, e nossa linha de produtos digitais residenciais e de internet móvel (Mobile Internet and Digital Home, MIDH) continuam a crescer, a rentabilidade global da Lenovo continuará a melhorar."

VISÃO GEOGRÁFICA GERAL

  • A Lenovo China obteve US$ 3,9 bilhões em vendas consolidadas no quarto trimestre fiscal, um aumento de 20% em relação ao ano anterior, responsável por 44% do volume total de vendas da empresa em todo o mundo. Durante o segundo trimestre, a Lenovo assumiu a posição de principal fornecedora na China, alcançando uma fatia de mercado de 34%, um aumento de 2,4 pontos de ano para ano. As vendas de computadores da Lenovo na China tiveram um aumento de 8% no trimestre em relação ao ano anterior, um resultado significativo, considerando que o mercado de computadores na China estava estável. Sendo a principal fornecedora de computadores na China, as remessas de computadores da Lenovo são maiores do que a dos outros quatro principais fornecedores combinados. Vale observar que a Lenovo é uma força contínua em cidades emergentes da China, e a empresa continua a construir sua reputação com ofertas de produtos como smartphones, tablets e smart TVs, conduzindo os clientes da China para a era PC Plus.
  • Na região Ásia-Pacífico/América Latina, a Lenovo alcançou uma fatia de mercado de 11,5% no segundo trimestre fiscal, 1,6 pontos acima em relação ao ano anterior. Em um mercado de computadores que caiu 10% em relação ao ano anterior, a empresa aumentou suas remessas de computadores em toda a região em surpreendentes 5%. A Lenovo foi a vendedora líder de computadores no Japão, o quinto maior mercado de computadores do mundo, e também na Índia, onde a empresa cresceu 31,8% e ganhou 4,8 pontos de fatia de mercado em relação ao ano anterior. Nos países da América Latina (não incluindo o Brasil), a Lenovo registrou sua primeira fatia de mercado global de dois dígitos, apresentando 4,1 pontos de participação em relação ao ano anterior As vendas consolidadas de toda a região totalizaram US$ 1,8 bilhão para 21% das vendas mundiais da Lenovo.
  • Pela primeira vez, a Lenovo na Europa Oriente Médio e África alcançou participação de mercado de dois dígitos, encerrando o segundo trimestre fiscal a 10,8%, um aumento de 3,0 pontos de participação em relação ao ano anterior. Esses ganhos ajudaram a Lenovo a tornar-se a terceira maior fornecedora de computadores na Europa, Oriente Médio e África. Os ganhos das ações da Lenovo foram consistentes em toda a região, crescendo em todos os mercados. Entre os destaques do segundo trimestre estão as posições de principal empresa na Rússia e na Alemanha, onde a Lenovo ganhou 3,9 pontos de participação adicional em relação ao ano anterior. Apesar da redução de 8% da indústria em geral em toda a região, a Lenovo aumentou suas remessas de computadores em 27% em relação ao ano anterior, um resultado impressionante. A empresa obteve vendas consolidadas de US$ 1,8 bilhão no segundo trimestre, um aumento de 12% em relação ao ano anterior, e bom para 21% do total de vendas da Lenovo em todo o mundo.
  • As remessas de computadores da Lenovo na América do Norte no segundo trimestre fiscal aumentaram 8% em relação ao ano anterior, em um mercado que caiu drasticamente cerca de 12%. Nesse ambiente, a empresa aumentou 1,6 pontos de participação a uma quota recorde de mercado de 8,3% nos EUA. As vendas consolidadas do segundo trimestre aumentaram 7% em relação ao ano anterior para US$ 1,2 bilhão, ou 14% das vendas totais mundiais da empresa. Desencadeada por um aumento de dez vezes da sua presença no varejo nos EUA, a Lenovo viu ganhos significativos de vendas nos negócios de consumo. O crescimento da conta comercial foi igualmente forte na região.

VISÃO GERAL DO PRODUTO

  • Pela primeira vez, a Lenovo tornou-se a maior fornecedora mundial de notebooks. As vendas de notebooks da empresa em nível mundial no trimestre aumentaram 11,3% em relação ao ano anterior, o que ajudou a Lenovo a ganhar 2,6 pontos de participação e alcançar um alto recorde de participação de mercado de 16%. Na indústria, as vendas de notebooks diminuíram 7% em comparação com o ano anterior. Os notebooks da Lenovo continuaram a ser o produto de maior contribuição para as vendas da empresa em todo o mundo, gerando 53% da receita total de vendas da Lenovo. As vendas consolidadas dos negócios de notebooks da Lenovo em todo o mundo no segundo trimestre fiscal totalizaram US$ 4,6 bilhões, um aumento de 3% em relação ao ano anterior. Durante o segundo trimestre, a Lenovo anunciou uma impressionante variedade de novos produtos: ThinkPad X1 Carbon, ThinkPad T430u ultrabook, e ThinkPad Tablet 2, o primeiro tablet da empresa especificamente orientado para Windows 8. No mês passado, a Lenovo chamou a atenção da indústria com o anúncio de três novos conversíveis, Yoga 13, Lynx e Twist, tablets que viram, torcem, dobram e separam, e são projetados para o Windows 8.
  • As vendas consolidadas mundiais de computadores Lenovo Desktop tiveram um aumento de 5% no segundo trimestre fiscal, em relação ao ano anterior, alcançando US$ 2,8 bilhões, ou 32% da receita total de vendas da Lenovo. As vendas mundiais de computadores de mesa da empresa aumentaram 8,8% no segundo trimestre em relação ao ano anterior, em comparação com uma redução geral da indústria de 9% em nível mundial. Como resultado, a Lenovo ganhou 2,6 pontos de participação em relação ao ano anterior e alcançou um alto recorde de participação de mercado de 15%. Durante o segundo trimestre, a Lenovo anunciou seu novo IdeaCentre A520, um novo computador de mesa tudo-em-um com tela compacta de 23 polegadas 1080p, sem moldura, que suporta multi-toque com um ângulo de tela amplamente ajustável (de -5 a 90 graus plano) com imagem perfeita em qualquer ângulo para que os usuários possam assistir filmes, jogar jogos baseados em toque e desfrutar de bate-papos em vídeo, em qualquer posição.
  • Entrando no seu segundo ano completo de operações, o grupo Lenovo de produtos digitais residenciais e de internet móvel (Mobile Internet and Digital Home, MIDH) está avançando a passos largos, com vendas consolidadas de US$ 718 milhões, um aumento de 155% em relação ao ano anterior no segundo trimestre fiscal, e 8% das vendas totais da empresa. Com smartphones e tablets liderando a carga de PC Plus da empresa, a Lenovo continuou a superar o hiper-crescimento de vendas na China, e é agora a segunda maior fornecedora dessas categorias de produtos na China. A Lenovo ganhou uma incrível participação de 12,5 pontos em smartphones no segundo trimestre em comparação com o ano anterior para uma quota de mercado global de 14,2% na China. Durante o segundo trimestre, a Lenovo anunciou que vai começar a vender smartphones na Indonésia, Filipinas e Vietnã, e na semana passada, acrescentou a Índia.

SOBRE A LENOVO

A Lenovo (HKSE: 992) (ADR: LNVGY) é uma empresa de tecnologia pessoal de US$ 30 bilhões – a segunda maior empresa de computadores do mundo, atendendo clientes em mais de 160 países. Dedicados a produzir dispositivos de Internet móvel e PCs excepcionalmente projetados, os negócios da Lenovo são criados a partir de inovação de produtos, uma cadeia global de suprimentos altamente eficiente e forte execução estratégica. Formada com a aquisição da antiga divisão de computadores da IBM pela Lenovo Group, a empresa desenvolve, fabrica e comercializa serviços e produtos tecnológicos fáceis de usar, seguros, confiáveis e de alta qualidade. Suas linhas de produtos incluem os lendários computadores de consumo da marca Idea e os computadores comerciais da marca Think, além de servidores, estações de trabalho e uma família de dispositivos de Internet móvel que inclui tablets e smartphones. A Lenovo, uma empresa global Fortune 500, tem importantes centros de pesquisa em Yamato, Japão; Pequim, Xangai e Shenzhen, na China, e Raleigh, na Carolina do Norte. Para mais informações, confira www.lenovo.com.

*Veja os dados da IDC (International Data Corporation) – 3° trimestre de 2012

RESUMO FINANCEIRO

       

Segundo trimestre encerrado em 30 de setembro de 2012

(em milhões de US$, exceto para dados de participação acionária)

 
 
2º trimestre
12/13
 
2º trimestre
11/12
 
em relação ao ano anterior
CHG
Vendas 8.672   7.786   11%
Lucro bruto 1.050   947   11%
Margem de lucro bruto 12,1%   12,2%   -0,1 pontos
Despesas operacionais (844)   (781)   8%
Índice de despesas para receita 9,7%   10,0%   -0,3 pontos
Lucro operacional 206   166   24%
Outras despesas não operacionais (2)   (1)   47%
Receita antes dos impostos 204   165   24%
Tributação (41)   (20)   103%
Lucro no período 163   145   13%
Participação minoritária (1)   (1)   12%
Lucro atribuível aos acionistas 162   144   13%
Lucro por ação (centavos de US$)          
Básica 1,58   1,41   0,17
Diluída 1,55   1,38   0,17

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

More Stories By Business Wire

Copyright © 2009 Business Wire. All rights reserved. Republication or redistribution of Business Wire content is expressly prohibited without the prior written consent of Business Wire. Business Wire shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

@ThingsExpo Stories
20th Cloud Expo, taking place June 6-8, 2017, at the Javits Center in New York City, NY, will feature technical sessions from a rock star conference faculty and the leading industry players in the world. Cloud computing is now being embraced by a majority of enterprises of all sizes. Yesterday's debate about public vs. private has transformed into the reality of hybrid cloud: a recent survey shows that 74% of enterprises have a hybrid cloud strategy.
"Once customers get a year into their IoT deployments, they start to realize that they may have been shortsighted in the ways they built out their deployment and the key thing I see a lot of people looking at is - how can I take equipment data, pull it back in an IoT solution and show it in a dashboard," stated Dave McCarthy, Director of Products at Bsquare Corporation, in this SYS-CON.tv interview at @ThingsExpo, held November 1-3, 2016, at the Santa Clara Convention Center in Santa Clara, CA.
IoT is rapidly changing the way enterprises are using data to improve business decision-making. In order to derive business value, organizations must unlock insights from the data gathered and then act on these. In their session at @ThingsExpo, Eric Hoffman, Vice President at EastBanc Technologies, and Peter Shashkin, Head of Development Department at EastBanc Technologies, discussed how one organization leveraged IoT, cloud technology and data analysis to improve customer experiences and effici...
Fact is, enterprises have significant legacy voice infrastructure that’s costly to replace with pure IP solutions. How can we bring this analog infrastructure into our shiny new cloud applications? There are proven methods to bind both legacy voice applications and traditional PSTN audio into cloud-based applications and services at a carrier scale. Some of the most successful implementations leverage WebRTC, WebSockets, SIP and other open source technologies. In his session at @ThingsExpo, Da...
"IoT is going to be a huge industry with a lot of value for end users, for industries, for consumers, for manufacturers. How can we use cloud to effectively manage IoT applications," stated Ian Khan, Innovation & Marketing Manager at Solgeniakhela, in this SYS-CON.tv interview at @ThingsExpo, held November 3-5, 2015, at the Santa Clara Convention Center in Santa Clara, CA.
As data explodes in quantity, importance and from new sources, the need for managing and protecting data residing across physical, virtual, and cloud environments grow with it. Managing data includes protecting it, indexing and classifying it for true, long-term management, compliance and E-Discovery. Commvault can ensure this with a single pane of glass solution – whether in a private cloud, a Service Provider delivered public cloud or a hybrid cloud environment – across the heterogeneous enter...
The cloud promises new levels of agility and cost-savings for Big Data, data warehousing and analytics. But it’s challenging to understand all the options – from IaaS and PaaS to newer services like HaaS (Hadoop as a Service) and BDaaS (Big Data as a Service). In her session at @BigDataExpo at @ThingsExpo, Hannah Smalltree, a director at Cazena, provided an educational overview of emerging “as-a-service” options for Big Data in the cloud. This is critical background for IT and data professionals...
Today we can collect lots and lots of performance data. We build beautiful dashboards and even have fancy query languages to access and transform the data. Still performance data is a secret language only a couple of people understand. The more business becomes digital the more stakeholders are interested in this data including how it relates to business. Some of these people have never used a monitoring tool before. They have a question on their mind like “How is my application doing” but no id...
@GonzalezCarmen has been ranked the Number One Influencer and @ThingsExpo has been named the Number One Brand in the “M2M 2016: Top 100 Influencers and Brands” by Onalytica. Onalytica analyzed tweets over the last 6 months mentioning the keywords M2M OR “Machine to Machine.” They then identified the top 100 most influential brands and individuals leading the discussion on Twitter.
What happens when the different parts of a vehicle become smarter than the vehicle itself? As we move toward the era of smart everything, hundreds of entities in a vehicle that communicate with each other, the vehicle and external systems create a need for identity orchestration so that all entities work as a conglomerate. Much like an orchestra without a conductor, without the ability to secure, control, and connect the link between a vehicle’s head unit, devices, and systems and to manage the ...
More and more brands have jumped on the IoT bandwagon. We have an excess of wearables – activity trackers, smartwatches, smart glasses and sneakers, and more that track seemingly endless datapoints. However, most consumers have no idea what “IoT” means. Creating more wearables that track data shouldn't be the aim of brands; delivering meaningful, tangible relevance to their users should be. We're in a period in which the IoT pendulum is still swinging. Initially, it swung toward "smart for smar...
In an era of historic innovation fueled by unprecedented access to data and technology, the low cost and risk of entering new markets has leveled the playing field for business. Today, any ambitious innovator can easily introduce a new application or product that can reinvent business models and transform the client experience. In their Day 2 Keynote at 19th Cloud Expo, Mercer Rowe, IBM Vice President of Strategic Alliances, and Raejeanne Skillern, Intel Vice President of Data Center Group and G...
Information technology is an industry that has always experienced change, and the dramatic change sweeping across the industry today could not be truthfully described as the first time we've seen such widespread change impacting customer investments. However, the rate of the change, and the potential outcomes from today's digital transformation has the distinct potential to separate the industry into two camps: Organizations that see the change coming, embrace it, and successful leverage it; and...
With major technology companies and startups seriously embracing IoT strategies, now is the perfect time to attend @ThingsExpo 2016 in New York. Learn what is going on, contribute to the discussions, and ensure that your enterprise is as "IoT-Ready" as it can be! Internet of @ThingsExpo, taking place June 6-8, 2017, at the Javits Center in New York City, New York, is co-located with 20th Cloud Expo and will feature technical sessions from a rock star conference faculty and the leading industry p...
20th Cloud Expo, taking place June 6-8, 2017, at the Javits Center in New York City, NY, will feature technical sessions from a rock star conference faculty and the leading industry players in the world. Cloud computing is now being embraced by a majority of enterprises of all sizes. Yesterday's debate about public vs. private has transformed into the reality of hybrid cloud: a recent survey shows that 74% of enterprises have a hybrid cloud strategy.
Internet of @ThingsExpo, taking place June 6-8, 2017 at the Javits Center in New York City, New York, is co-located with the 20th International Cloud Expo and will feature technical sessions from a rock star conference faculty and the leading industry players in the world. @ThingsExpo New York Call for Papers is now open.
"ReadyTalk is an audio and web video conferencing provider. We've really come to embrace WebRTC as the platform for our future of technology," explained Dan Cunningham, CTO of ReadyTalk, in this SYS-CON.tv interview at WebRTC Summit at 19th Cloud Expo, held November 1-3, 2016, at the Santa Clara Convention Center in Santa Clara, CA.
Everyone knows that truly innovative companies learn as they go along, pushing boundaries in response to market changes and demands. What's more of a mystery is how to balance innovation on a fresh platform built from scratch with the legacy tech stack, product suite and customers that continue to serve as the business' foundation. In his General Session at 19th Cloud Expo, Michael Chambliss, Head of Engineering at ReadyTalk, discussed why and how ReadyTalk diverted from healthy revenue and mor...
Extracting business value from Internet of Things (IoT) data doesn’t happen overnight. There are several requirements that must be satisfied, including IoT device enablement, data analysis, real-time detection of complex events and automated orchestration of actions. Unfortunately, too many companies fall short in achieving their business goals by implementing incomplete solutions or not focusing on tangible use cases. In his general session at @ThingsExpo, Dave McCarthy, Director of Products...
You have great SaaS business app ideas. You want to turn your idea quickly into a functional and engaging proof of concept. You need to be able to modify it to meet customers' needs, and you need to deliver a complete and secure SaaS application. How could you achieve all the above and yet avoid unforeseen IT requirements that add unnecessary cost and complexity? You also want your app to be responsive in any device at any time. In his session at 19th Cloud Expo, Mark Allen, General Manager of...